Será que a gente pode?

27/06/2017
Postado por Denis Araujo

Quem foi que disse que precisávamos de tanto para estarmos juntos? E quem foi que disse que precisávamos ser pouco quando queremos ser muito? Quando foi que o amor deixou de ser simples e se tornou esse monstro que ninguém mais quer encontrar? Quando foi que passamos a ter medo de viver?

Que levante a mão aquele que não tem uma bela bagagem para carregar no sol, com todas as suas histórias e traumas do passado. Algumas pesam mais do que as outras, é verdade. Mas é fato que todos temos nossas lembranças ruins, pesadelos e sentimentos mal resolvidos. O problema é quando isso te impede de ir em frente. Ficamos com medo de respirar, de nadar, de insetos e, mais do que nunca, ficamos com medo da felicidade.

Sim, porque ser feliz nunca foi tão assustador. Melhor colocarmos alguns obstáculos novos à nossa frente porque, se bobearmos, seremos felizes e isso deve ser um problema. “Não é você, sou eu!” se transformou em “você é de Aries e eu não suporto isso”. Agora temos até mapa astral para justificar nossos fracassos. Coitado dos astros e planetas, que vivem de orelha quente de tanto que falamos deles para explicar o porquê de não ficarmos juntos.

É que não basta termos um papo bom. Não basta a gente ter química. Não basta você ter o mesmo cd dos Smiths que eu e gostar de cantar Heaven Knows I’m Miserable Now no último volume quando está sozinha em casa. Não, não basta. Não basta gostarmos de gatos, de comer muito no sábado a noite e odiarmos os mesmos personagens de How I Met Your Mother. Não, não basta.

Não basta rirmos de nossas diferenças. Rirmos da nossa distância, de você preferir azul a preto, e de eu não gostar do seu nome do meio. Não basta ficarmos de mãos dadas no escuro para vencer nossos pesadelos. Não basta conversarmos nas noites de insônia. Não basta sentir amor entalado na garganta.

É preciso que os astros se alinhem, que os segundos do teu relógio virem junto com o meu e que a luz acabe bem na hora que a gente resolver sair de casa. Somente assim poderemos ser felizes juntos ou minimamente tentar. Já vivemos muita coisa difícil nessa vida e agora o que a gente quer é ficar assistindo Netflix e ai de quem vier nos encher o saco.

Mas olha, eu não. Não mais. Quero te dizer que enquanto estamos aqui discutindo se teu sol em Aquário combina com o meu em Câncer ou se sua vênus em Escorpião é amigável com a minha em Gêmeos, poderíamos estar nos amando. Enquanto estamos aqui torcendo para que a mensagem seja visualizada e respondida, poderíamos estar arrancando a roupa um do outro. E enquanto você termina de ler esse texto, quero te dizer que eu quero se você quiser.

Será que a gente pode?

Os textos deste site pertencem exclusivamente aos seus autores e estão protegidos por copyright. É proibida a cópia integral ou parcial do seu conteúdo, sem a autorização prévia do autor, mesmo que citando a fonte.

Deixe seu comentário: