O coração não tem calma

08/01/2018
Postado por Geane

Eu sei que você pediu pra eu ter calma, pra segurar a barra e esperar o tempo decidir no que vai dar. Mas não é errado querer saber como foi seu dia no trabalho ou reclamar pela demora em chegar em casa. Quando penso na gente ou quando olho as tuas fotos, o coração pulsa mais forte, bate apertado, ansioso para ter o som da tua voz em sintonia com seu pulsar.

A gente pode se ajeitar numa cama pequena, se enrolar num cobertor velho, ao passo em que assistimos aquele episódio novo da sua série preferida.

Não, eu não sei explicar essa vontade louca de te querer por perto, de te enviar mensagens a cada cinco minutos, de te sentir batendo forte aqui dentro. Não, eu não sei explicar esse desejo em te ligar e te contar tudo que tem acontecido ou o que tenho feito, eu apenas quero. Quero a gente, num mundo real, escrevendo nossa história, mesmo que em linhas meio tortas.

Eu quero que você me abrace forte numa manhã qualquer ao acordar, quero tomar café junto, sentir que o mundo não é de todo mal. Quero que você me ensine a dançar: forró, reggae, até valsa se você quiser. Confia em mim! Deixa eu olhar nos teus olhos e te falar das coisas que sinto, te falar da gente, de como te quero, de como te preciso. Por favor, permita que sejamos nós: eu e você, em nosso elo, entre o teu azul e o meu amarelo.

Os textos deste site pertencem exclusivamente aos seus autores e estão protegidos por copyright. É proibida a cópia integral ou parcial do seu conteúdo, sem a autorização prévia do autor, mesmo que citando a fonte.

Deixe seu comentário: