[Divã DR] Eu a quero, mas ela não sabe o que quer

18/12/2017
Postado por Divã DR

Da caixa de e-mail do Deu Ruim:

“Estou ficando com uma garota há 5 meses. Eu tenho 28 anos e ela 27. Sou de Câncer e ela Touro (não sei se vem ao caso). Ficamos em público várias vezes, alguns de nossos amigos já sabem. Nossos irmãos também. Ela mora sozinha e com frequência durmo na casa dela.
Quando completamos 3 meses ela disse que não queria se apegar e que se preocupava comigo para que não me apegasse a ela. Mesmo assim continuamos ficando, saindo e dormindo juntos. Quando completou 4 meses nos encontrávamos com mais frequência e ela me chamou de enrolado. Talvez seja pelo fato de que eu não tinha tocado no assunto com ela. Eu estou interessado em ter um relacionamento sério com ela.
Estamos com um passeio marcado onde iremos passar o final de semana juntos em uma pousada. Quando a convidei para jantar na minha casa ela disse que não sabia se viria pois segundo ela o nosso caso era “indefinido”.
Ontem ela falou sobre meu irmão mais novo e eu disse a ela que ele era seu cunhado. Ela disse que não tinha emocional para essas coisas e que não gostava de dizer o que ela fazia, e também disse que essas coisas a deixavam preocupada (última vez ela me disse que tinha medo que eu me apegasse a ela pelo fato de talvez me fazer sofrer).
Já perguntei se ela queria curtir a vida e ficar com outros rapazes e ela negou. Ela é uma garota independente: trabalha, estuda e mora sozinha. Eu também sou, porém moro com meus pais.
Não quero um relacionamento sufocante, quero que ela caminhe do meu lado, nem atrás e nem na frente. Quero saber como contornar essa situação, pois em breve terei que ir na cidade onde os pais dela moram para um evento na cidade. Pensei em me apresentar como namorado ou não sei se isto é certo. Eu não sei se dou mais um tempo ficando com ela ou se converso sobre relacionamento com ela. Estou na dúvida agora.”


 Marina responde:

Querido garoto-em-banho-maria,
falamos diversas vezes aqui sobre mulheres que são enroladas por homens indecisos, e é bom receber a sua mensagem para provar um ponto que sempre digo: não acontece só com as mulheres.

A verdade é que o ser humano é indeciso e complexo. Complica sua própria vida quando poderia simplificar tudo e viver muito melhor sem tanto drama desnecessário.

Se você acompanha esse blog, deve saber o quanto eu odeio essa desculpinha de “ai, tenho medo de te fazer sofrer, bla bla bla”. Eu odeio porque ela não faz o menor sentido.
Se uma pessoa não quer que a outra sofra, ela não vai fazer nada para a outra sofrer. É simples. Não tem mistério. É só não ser pau no cu e pronto.
Mas a pessoa que fala isso já sabe que vai ser pau no cu. Então manda esse discurso de bosta para tentar limpar a sua culpa desde o começo.

Não entendo qual a razão para essa garota não ser sincera com você. Ela uma hora diz uma coisa, outra hora diz outra, fica mandando esses sinais confusos, e no final das contas não diz de verdade o que é que ela quer.
Ela poderia ser direta com você e dizer “Olha Fulano, eu gosto de sair com você, mas não gosto o suficiente para namorar”, e pronto. Você então estaria livre para tomar a sua decisão baseado em uma informação concreta. Mas nãããão, ela prefere fazer esse joguinho confuso e cruel onde te dá corda em um dia, mas no outro puxa com força suficiente para machucar suas duas mãos. E porque ela faz isso? Simplesmente porque ela pode.
Ela é quem está no controle. Ela sabe disso. E o pior: ela gosta disso.

A verdade é essa. Algumas pessoas brincam com os sentimentos das outras sem um grande motivo. Só mesmo porque isso as faz sentir no poder.
Manja aquela história da pessoa que não quer de verdade o outro, mas faz questão de sempre garantir que tem o total poder sob aquele ser?
É desagradável, é cruel, é desnecessário. Mas a realidade é essa. Em 90% das vezes que alguém falar que está preocupada com os seus sentimentos, ela só está preocupada com ela mesma e em quanto poderá usar você para inflar seu próprio ego.

Eu sempre serei a pessoa a bater nessa mesma tecla aqui no blog ou em qualquer livro que eu escreva: o amor bom, fácil e simples é possível e é maravilhoso.
Sai dessa ideia de que amor é confuso e dramalhão mexicano. A vida não é uma novela! Essa é a receita para sempre cair nos mesmos relacionamentos desfuncionais aos quais você na verdade deveria fugir.

Existem pessoas verdadeiramente confusas nesses mundo? É claro que existem. Mas eu posso te garantir que essas pessoas estão mais preocupadas em resolver suas vidas do que em iludir terceiros.

Deixa essa garota lidar sozinha com o ego dela, e quanto a você, vá atrás de alguém que você não precise convencer de que você vale a pena.
Combinado?

Os textos deste site pertencem exclusivamente aos seus autores e estão protegidos por copyright. É proibida a cópia integral ou parcial do seu conteúdo, sem a autorização prévia do autor, mesmo que citando a fonte.

Deixe seu comentário: