[Divã DR] Ele sente ciúmes do meu passado

18/06/2017
Postado por Marina Barbieri

Da caixa de e-mail do Deu Ruim:

“Bem, meu nome é L., eu tenho um relacionamento de um ano com um cara mas só viemos oficializar em Fevereiro desse ano. Nos amamos muito, eu gosto muito dele, inclusive ele ta num momento difícil e eu to la do lado dele, apoiando, segurando as pontas, só que eu venho notado ele distante ultimamente, aí resolvi puxar o assunto e ele me confessou que porque eu me relacionei no passado, coisa de 5 anos atrás ( não foi nada combinado e aqui é interior todo mundo se conhece) com dois caras que por ironia vim saber que eram amigos dele, ele diz que não consegue seguir em frente com a gente que tem que amadurecer isso porque nunca aconteceu com ele e ta tentando mas não ta conseguindo e disse que vai tentar mais ainda e que não quer me deixar porque gosta muito de mim mas o orgulho e machismo dele não o deixam seguir em frente. Eu perguntei se o amor dele por mim não é maior que essa besteira, ele me disse que vai tentar descobrir e se ele não conseguir cada um toma seu rumo. Eu poderia terminar com ele mas não consigo porque o amo muito. Eu iria sofrer mais do que já to sofrendo e eu não gosto de passar por isso porque demoro pra me recompor, ele veio aqui e chorou me falou que pode e ta comigo de boa mas se algum desses amigos aparecerem acaba o dia dele porque ele não consegue conviver com o fato de que amigos dele já viram a mulher dele nua, ele não consegue aceitar coisas que fiz quando eu era solteira e nem sonhava em conhecer ele, olha eu me dedico ao máximo por ele e to sofrendo muito com isso. O que você me diz?”


 Marina responde:

Querida garota-com-passado-normal-igual-todas-as-outras,
irônico esse relato pipocar no meu e-mail justamente na semana em que escrevi sobre relacionamentos abusivos, porque você talvez ainda não tenha percebido isso, mas eu preciso te dizer: esse cara é extremamente abusivo com você.

É difícil enxergarmos um relacionamento abusivo quando estamos dentro dele, eu sei, mas como você pediu a minha ajuda, não se preocupe, estou aqui para ajuda-la a abrir os olhos. 🙂
Então vamos lá…

Esse cara faz um jogo de culpa com você monstruoso e cruel. Onde ele é a vítima, o herói, e você a vilã causadora de toda a sua dor.

Você já começou o e-mail se explicando, tamanha é a culpa que ele botou na sua cabeça. Você fez questão de dizer que foi há 5 anos, que é cidade do interior, e bla bla bla, como se você já esperasse julgamentos por isso, e você quer saber de uma coisa? Não importaria nem se tivesse sido na semana anterior ao início do namoro de vocês e nem se vocês morassem em Nova Iorque.
Essa situação continuaria sendo extremamente absurda e abusiva.

E aí então depois dele plantar tanta culpa em você, o que ele faz? Ele pinta a si mesmo como a vítima por estar aguentando essa situação tãããããã difícil e o herói por estar se esforçando para superar essas paranoias que ele mesmo criou. Ele chora, ele faz cena, ele faz você se sentir culpada, ele te manipula para conseguir ter o total controle de você. E ele sabe que conseguiu isso.

E sabe porque eu sei que ele te manipula? Porque ele faz questão de te dizer que vocês estão em um relacionamento sem garantia nenhuma. Em um relacionamento onde ele pode acordar algum dia e acabar tudo com você alegando que “descobriu que não consegue abstrair o fato de você ter um passado”. E com isso ele te mantém no lugar onde ele quer: o de controle.
Ele controla você. Ele controla a relação. Ele diz quando vocês estão e quando não estão mais juntos.
E você então fica para sempre suspensa nesse limbo sentimental, a mercê dos caprichos de um cara possessivo e paranoico, porque você acredita erroneamente que quem tem essa decisão de terminar ou continuar é ele, e não você.

Você mesma me disse que não consegue terminar com ele porque o ama muito. Acredite, você não pensou nisso sozinha. É exatamente isso que esse cara quer que você pense. Que você não consegue. Mas você consegue sim. E se quer saber a minha opinião sincera, você deveria.

Eu sei que você espera que essa situação passe. Que ele magicamente esqueça essa besteira. Que ele amadureça. Que ele perceba a mulher maravilhosa, dedicada, apaixonada e confiável que você é. Mas posso te dizer uma coisa? Não acredito que isso vá acontecer.
Eu não acredito porque homens abusadores e manipuladores não se dão facilmente por satisfeitos. Eles querem sempre mais.

Queria te dizer palavras mais otimistas, mas infelizmente eu não as tenho.

Agora deixa eu te falar só mais uma coisinha sobre passado: todo mundo tem.
Eu tenho um passado, você tem um passado e ele também tem um passado.
Ele faz parecer como se o seu passado fosse negro, como se você tivesse cometido crimes, como se tivesse assassinado velhinhas, envenenado cachorros, estuprado criancinhas.
E que crimes tão hediondos assim você cometeu para esse cara se achar no direito de te manter nessa eterna liberdade condicional?
Você saiu com outros caras antes de conhece-lo.
Nossa, que crime inafiançável o seu, hein? Realmente deve ser muito difícil para ele enfrentar essa barra enoooooorme de se envolver com uma mulher que não passou a vida inteira dormindo isolada no alto da torre de um castelo.

Ah, faça-me o favor, né?
Esse cara é tão possessivo, tão manipulador, tão abusivo que além de querer ter o seu controle, ele quer também ter o controle do seu passado, da sua história.
Gata, a sua história pertence apenas a você. Ela é a sua história. Não a dele.
E ele que se vire para entender e aceitar isso.
Se está difícil, que ele procure um psicólogo, um analista, um curandeiro, a porra de um macumbeiro se for preciso. Qualquer outra coisa, mas que ele tenha a decência de não jogar em cima de você a insegurança, machismo e imaturidade dele.
Não é culpa sua. E não importa o que ele te diga, nunca será.

Eu sei o que ele diz pra você. Ele diz que “qualquer cara se sentiria assim”. Ele diz que “ciúmes é normal”. Ele diz que “só sente isso porque te ama muito”. Acertei, não é?
Pois é, ele tenta a todo custo fazer com que você acredite que as paranoias dele são normais e que todo mundo pensa assim. Mas saiba que não, elas não são normais e não são todos os caras que pensam assim. Só os paranoicos abusivos possessivos e machistas. Mas eu já estou me tornando repetitiva, então espero que você entenda de uma vez por todas o quanto essa situação não é normal, não é saudável e não é sinônimo de amor.

Possessividade não é amor. Não caia nesse papo furado. Não se engane pelo lobo vestido de cordeiro dos relacionamentos afetivos. Isso não acaba bem.
O amor é liberdade, e não cativeiro.

Olha, não deixe esse cara fazer com que você se sinta culpada por ter uma história.
Não há nada de errado com o seu passado. Nem com o seu e nem com o de ninguém.
O passado é o responsável por nos tornarmos as pessoas que somos hoje. E devemos ser sempre gratos a ele.
Você deve se sentir orgulha e feliz pelo seu, e não culpada e julgada.
E se esse cara diz que te ama, diz que ama a pessoa que você é, ele também deveria ser grato pelo seu passado, porque foi ele que fez de você a mulher incrível que você é hoje.

Mais orgulho e menos culpa, ok?

Os textos deste site pertencem exclusivamente aos seus autores e estão protegidos por copyright. É proibida a cópia integral ou parcial do seu conteúdo, sem a autorização prévia do autor, mesmo que citando a fonte.

Deixe seu comentário: