[Divã DR] A ex dele inferniza a nossa vida

28/02/2016
Postado por Divã DR

crazy.girl_

Da caixa de e-mail do Deu Ruim:

“Namoro há 8 meses, porém ele já foi casado por quase 10 anos, e desse relacionamento eles tiveram um filho que já tem 5 anos. Ele sempre me disse que só se casou com ela pq ela engravidou. Eles se divorciaram faz pouco mais de um ano, mas eu e ele sempre fomos muito amigos, melhores amigos pra falar a verdade (desde quando ele era casado), e aí quando eles se separaram aconteceu da gente se envolver e ela por me conhecer fez o inferno na nossa vida e faz até hoje. Ela não aceita de jeito nenhum que eu tenha contato com o filho deles, faz ele ficar sem ver o filho quando descobre que eu estive com a criança, manipula o próprio filho e por conta disso o meu namorado preferiu que eu me afastasse do filho dele alegando que o filho dele estava com ciumes de mim com ele, sendo que na realidade todo mundo sabe que é ela quem coloca as coisas na cabeça da criança. Ele sempre foi muito tonto na mão dela em relação ao filho, tudo que ela fala ele obedece, eu queria entender isso, é certo eu ter que ficar me afastando da criança? Por essas atitudes dele será que ele gosta dela ainda ou tem medo que ela tire o filho dele? Eu não suporto mais ter que aguentar meu namorado obedecendo ex mulher, em vez dele contrariar ela, ele prefere me contrariar pra satisfazer a vontade dessa louca que é eu não ter contato com o filho deles!!
Desde já, obrigada.”


 Marina responde:

Para início de conversa, vamos deixar uma coisa bem clara por aqui: ex não tem que aceitar ou não aceitar nada na vida do antigo parceiro.

Eles não tem mais um relacionamento. Então a vida privada dele é problema exclusivo dele. Ela não tem que se meter. Assim como ele também não tem que se meter na vida privada dela.

Ex é ex e acabou. Ninguém deve explicações a mais ninguém por nada.

Se não interfere na vida da criança então ela não tem que se meter.

O problema é que tem muita gente – não falo apenas de mulher, homem também – que gosta, sente prazer em ser mesquinha, em fazer intriga, fofoca, em ser uma pessoa pequena, em viver um drama de novela mexicana inventado pela sua própria cabeça paranoica. Tudo poderia ser mais fácil, não poderia? A pessoa poderia ser tranquila, de boa, civilizada e pensar não em seu próprio umbigo enciumado, mesquinho e possessivo, e sim no que é melhor para o filho.
Mas não, a pessoa prefere botar a criança no meio de uma guerra que ela mesma criou. Sem se importar com o quanto toda essa raiva e ódio afetam justamente quem menos tem a ver com tudo isso: a criança.

Mulher – e sim, dessa vez falo apenas de mulher – quando quer afetar um homem, ataca logo em dois pontos: o bolso ou os filhos.
Afinal, a lei em ambos os casos costuma estar do lado delas, não é? Quantas mulheres por aí não usam desse poder para afetarem pais amorosos e dedicados a não terem ou limitarem o contato com seus próprios filhos?

Isso de pai ter dia e hora marcada para ver o próprio filho é a maior crueldade que existe. Pai deveria ter a liberdade de poder ser pai toda hora e todo dia.
Existem pais que não sabem ser pais? Existem, claro. Mas não são deles que estamos falado agora. Estamos falando dos que honram esse título. E esses pais deveriam ter seus direitos de pais protegidos. Mas sabemos o quão ineficiente a lei pode ser nesses casos.

Eu sei disso, você sabe disso, a ex mulher dele sabe – e se aproveita – disso, e o seu namorado também sabe disso. E é justamente por saber disso, que ele abaixa a cabeça para ela. Ela o ameaça, chantageia e oprime, mas ele, por medo de ficar sem ver o próprio filho, prefere se humilhar e aceitar as condições ridículas e cruéis que ela impõe do que correr o risco de perder a coisa mais importante da vida dele.

É errado o que ela faz? É!
Ele não deveria aceitar? Não deveria!
É certo você, que provavelmente é uma pessoa amorosa e uma boa influência, ter que se afastar da criança? Óbvio que não!
Mas como convencer um alguém a bater de frente com a ex mulher se o maior medo da vida dele é justamente o dela afastar o filho dele? E ele sabe que isso pode acontecer.

Ele tem medo. E o medo dele é maior do que a disposição de ir judicialmente pro pau contra ela. Não é certo, mas é compreensível. Ele ama o filho dele. E está se sentindo de mãos atadas.

Você não pode se meter nessa treta. Quem tem que resolver isso é ele e ela, e possivelmente o juiz. Você não está nessa equação. Mas nem por isso você tem obrigação de aceitar quieta essa situação também.

Não deve estar sendo fácil para ele. E eu sei que você quer ajudá-lo. Então esteja ao lado dele. Talvez não seja um processo rápido. Talvez demore tempo para ele finalmente ter bolas e enfrentar a ex mulher mesquinha. Mas com a sua ajuda e o seu apoio ele será capaz de tomar as atitudes que lhe cabem. Apenas esteja ao lado dele.

Isso, lógico, se ele quiser algum dia tomar alguma atitude. Porque devemos mencionar também o cenário onde nem tudo acaba em “e viveram felizes para sempre”. Pode ser que ele nunca enfrente ela, não importando a força que você esteja disposta a dar. Pode ser que ele se deixe ser controlado e chantageado pela ex mulher pelo resto da vida e que você, por tabela, acabe sofrendo por isso também.

É justo você sofrer por algo que você não tem absolutamente nada a ver? Não é.
Não importa o quanto você o ame. O quanto queira estar com ele. O quanto se esforce. Essa pica não é sua e você não tem obrigação de aguentar essa batata quente na mão para todo o sempre.

Caberá a você saber até onde vai o seu limite em esperar uma atitude dele. Cada um é responsável por lutar e garantir seus próprios direitos. Ele tem que ir atrás dos direitos dele. Você não pode fazer isso por ele e nem por ninguém além de si mesma. E você já faz por você. Agora é a vez dele fazer por ele próprio. E pelo filho também. Afinal, que tipo de exemplo ele quer dar para o filho?

Ele quer ensinar o filho dele a ir atrás e lutar pelo o que é de direito dele, ou a se resignar e aceitar cabisbaixo as crueldade e injustiças da vida?

Deixe que ele, com o tempo, te responda essa questão.
E quanto a você, esteja atenda para quando a resposta vier.

Os textos deste site pertencem exclusivamente aos seus autores e estão protegidos por copyright. É proibida a cópia integral ou parcial do seu conteúdo, sem a autorização prévia do autor, mesmo que citando a fonte.

Deixe seu comentário: