A vingança não vale a pena

18/02/2016
Postado por Marina Barbieri

voodoo-dolls-wallpaper

Você se dedicou por anos a alguém. Fez tudo o que estava e o que não estava ao seu alcance por aquela pessoa. Fez planos e sonhos. Gastou tempo, dinheiro, sentimentos, palavras, beijos. Brigou com quem dizia que não ia dar certo. Bateu no peito e passou por cima de tudo por aquela pessoa. Acreditou no amor. Acreditou no outro. E tudo pra quê? Para no final dar de cara na parede.

Você se ferrou. Você se deu mal. Você foi sacaneada sem dó nem piedade. Você foi feita de otária. E de trouxa. E de palhaça. Seu coração foi amassado como massinha de modelar. Você teve o peito fincado pela faca sentimental da traição. E tudo isso justo pela pessoa que mais prometeu te amar e te proteger.

Que merda. Que grandíssima merda. Mas e agora, o que fazer?

E agora que dá raiva, não dá? A vontade é de gritar, xingar, bater, massacrar, humilhar. A vontade é de fazer doer a quem fez doer. A vontade é de se vingar, remoer o ódio, a angustia e o ressentimento. A vontade é de sair por cima mesmo quando se está totalmente no chão.

Mas deixa eu te dizer o quanto a vingança não vale a pena.

Não vale a pena porque não conserta, não resolve, não ameniza, não volta no tempo. O que está feito, está feito. E fazer sofrer quem te fez sofrer não fará sanar a sua dor.

Não vale a pena porque a vida nos testa todos os dias. Ela nos dá a oportunidade de mostrarmos e comprovarmos quem realmente somos.
Ser uma pessoa boa quando o mundo nos é justo e bondoso é muito fácil. Difícil mesmo é conseguirmos agir de acordo com nossas belas frases dos dias bonitos, quando a vida nos amassa feito formiga.

Não vale a pena porque a vingança não é remédio. A vingança é veneno. Fácil de achar, mas difícil de engolir. Você toma esperando que o outro morra, mas na verdade quem morre é você.

Não vale a pena porque te impede de seguir em frente. Ela te prende a um doloroso passado ao qual você não deveria estar gastando suas energias em perpetua-lo, mas sim em deixá-lo virar poeira no horizonte.

Não vale a pena porque as outras pessoas não estão em nosso controle. Respondemos apenas pelas nossas atitudes. Apenas pela nossa consciência. Apenas pelo o que somos.
Os outros é problema dos outros. Eles não nos pertencem, não nos cabem, não nos valem.
Vingar-se é tomar a responsabilidade das atitudes dos outros para si. E esse é um peso cruel e pesado demais para carregar.

Não vale a pena porque vingança é ódio. E toda ação motivada pelo ódio, responde com ódio. Ele não se transforma, ele não muda, ele não se desfaz. Ele volta igual ao que foi: ódio purinho.
Se existe um sentimento deplorável do início ao fim, na ida e na volta, de cima a baixo, é o ódio.

Não vale a pena porque o traidor não merece o seu tempo, o seu esforço, a sua palavra e nem a sua revolta. O traidor não merece nada de você. Nem mesmo os seus piores sentimentos.
A indiferença é sempre a melhor vingança.

Os textos deste site pertencem exclusivamente aos seus autores e estão protegidos por copyright. É proibida a cópia integral ou parcial do seu conteúdo, sem a autorização prévia do autor, mesmo que citando a fonte.

Deixe seu comentário: